Pular para o conteúdo principal

Seminário de Vida no Espírito Santo - O PECADO (2ª pregação do SVES)

O PECADO - UM ATO DE DESOBEDIÊNCIA A DEUS

“Acaso não sabeis que os injustos não hão de possuir o Reino de Deus? Não vos enganeis: nem os impuros, nem os idólatras, nem os adúlteros, nem os efeminados, nem os devassos, nem os ladrões, nem os avarentos, nem os bêbados, nem os difamadores, nem os assaltantes hão de possuir o Reino de Deus.” (Primeira Carta de São Paulo aos Coríntios, capítulo 9, versículos 9 e 10)



Em nosso estudo sobre o amor de Deus, vimos que o Senhor manifestou seu amor na criação do mundo, criando um mundo bom e ordenado. Vimos ainda que o gênero humano foi criado à imagem e semelhança de Deus, isto é, o ser humano foi criado com a capacidade intrínseca de amar: amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo como a si mesmo.

Quando criado, o homem foi chamado a viver em amizade com seu Criador e em harmonia consigo mesmo e com a criação, o que somente será superado pela glória da nova criação em Cristo. Ao apresentar, em Gênesis, capítulo 2, versículo 15, a presença do ser humano no Jardim do Éden, o Autor Sagrado nos lembra que, homem e mulher são chamados a viver em intimidade de amor com o Senhor Deus. Porém, tal intimidade é quebrada quando o homem cede ao pecado (Gênesis 3, 1 – 13).

Quando pecamos, preferimos a nós mesmos, menosprezando, com isso, o Bom Deus. Ao citar a árvore do meio do jardim (Gênesis 3, 16), cujo fruto Deus proibiu o homem comer, o texto bíblico vem referir-se ao fato de o homem julgar por si mesmo o que é “bem” e o que é “mal”, independentemente do que Deus considera “bem” e “mal”. Em outras palavras, o homem , por um ato voluntário e livre, quis ser como Deus, contrariando o seu estado de criatura.

A liberdade que Deus deu ao homem é uma grande prova de Seu amor. Da decisão livre do homem depende sua opção pelo bem ou pelo mal. Pecando, o homem cria um abismo entre ele e Deus, de tal modo que se esconde daquele que lhe era íntimo (Gênesis 3, 8). A saída encontrada após a tentativa de esconder-se é a acusação medrosa, e não o arrependimento confiante. Pelo pecado, o homem torna-se escravo e condenado à morte.

Após relatar o primeiro pecado (chamado pela tradição d
e “pecado original”), o texto sagrado nos apresenta, logo nos capítulos seguintes: o fraticídio cometido por Caim contra Abel (Gênesis 4, 3 15) e a corrupção universal em decorrência do pecado (Gênesis 6, 5 – 7. 12). Na história de Israel, o pecado se manifesta frequentemente.

Sobre o pecado, o Catecismo da Igreja Católica afirma: “é uma falta ao amor verdadeiro para com Deus e para com o próximo, por causa de um apego perverso a certos bens. Fere a natureza humana e ofende a solidariedade humana... O pecado é ofensa a Deus (Salmo 50, 6)... ergue-se contra o amor de Deus por nós e desvia d’Ele os nossos corações. Como o primeiro pecado, é uma desobediência, uma revolta contra Deus, por vontade de tornar-se “como deuses”, conhecendo e determinando o bem e o mal (Gênesis 3, 5)” (CIC, 1849 - 1850).

A variedade dos pecados nos é apresentada nas Escrituras em vários trechos. Vejamos duas destas citações:
- Romanos 1, 28 – 32: muitos, além de pecar, chegam a aplaudir os pecados cometidos por outros. De fato, vemos, nos dias atuais, que as pessoas se envolvem com o pecado como algo normal;
- Efésios 5, 3 – 5: por causa da gravidade e das consequências do pecado na vida da humanidade, somos exortados a fugir do pecado, sob pena de perdermos o Reino de Deus.

CONVIDADOS A ROMPER COM O PECADO

São Paulo ainda nos exorta: “Porque o salário do pecado é a morte, enquanto o dom de Deus é a vida eterna em Cristo Jesus, nosso Senhor.” (Romanos 6, 23)

Portanto, somos convidados a romper com o pecado, revestidos como verdadeiros cristãos (Efésios 6, 10 – 18), uma vez que Deus nos escolheu e nos predestinou, antes mesmo da criação do mundo para a santidade (Efésios 1, 3).




Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

“Nós vos tomamos como modelo perfeito de Louvor a Deus”

"Nós vos tomamos como modelo perfeito de Louvor a Deus”, isso dizemos a Maria todos os dias. Em nossa Fraternidade a Virgem Maria é um dos pilares, nós a veneramos sob o título de Nossa Senhora de Pentecostes, ela é nossa Padroeira-Mor.  A ela recorremos venerando-a no ícone posto sobre o Presbitério de nossa Capela da Casa de Formação do Instituto Servos de Jesus Salvador, e a partir deste em todos os outros que o representam.  Este ícone inspirado a nosso Pai-Fundador, Padre Gilberto e elaborado por outro Padre, Fúlvio o iconógrafo, é o único no mundo, não se trata portanto de alguma cópia. O ícone remonta a tradição oriental, diferente de nossas imagens tridimensionais, e em todos os seus detalhes estão presentes as características profundas e dignas de imitação daquele que nele é pintado. 

No ícone de Nossa Senhora de Pentecostes sobre o fundo dourado, tendo as labaredas de fogo ao alto e os apóstolos aos pés, está Maria, Mãe de Deus e sempre Virgem, antes, durante e depois do p…

(NOVENA) Nossa Senhora de Pentecostes

9o. Dia
Antífona - Todos: Á vossa proteção recorremos, Santa Mãe de Deus, não desprezeis as nossas suplicas em nossas necessidades, mas livrai-nos sempre de todos os perigos, ó Virgem gloriosa e bendita.

Intenção: PELA FRATERNIDADE JESUS SALVADOR
Leitor: Ó Senhora de Pentecostes, a quem foi confiado o patrocínio da Fraternidade Jesus Salvador, fazei com que esta Obra, suscitada por Deus na sua Igreja, seja fiel ao espírito de seu fundador, às sua intenções evangélicas, e ao exemplo de sua santidade. E constantemente atenta aos sinais dos tempos, deseje que se perpetue, através dela em sua existência, o derramamento do Espírito Santo, como um Novo Pentecostes. Que no coração da Igreja, Esposa de Cristo, sejamos a pura expressão do contínuo culto de louvor e adoração a Nosso Senhor Jesus Cristo, para que, por meio de nossa consagração, possamos produzir frutos de santidade na humanidade. Que todos nós, servos e servas de Javé Salvador, fiéis a nossa verdadeira e única missão, preguemos o e…

São Miguel Arcanjo

São Miguel Arcanjo, defendei-nos no combate, sede nosso refúgio contra as maldades e as ciladas do demônio! Ordene-lhe Deus, instantemente o pedimos; e Vós, príncipe da milícia celeste, pelo Divino Poder, precipitai no inferno a Satanás e a todos os espíritos malignos, que andam pelo mundo para perder as almas. Amém.
V/. São Miguel Arcanjo, Quem como Deus? R/. Rogai por nós.
V/. São Gabriel Arcanjo, Força de Deus. R/. Rogai por nós.
V/. São Rafael Arcanjo, Medicina de Deus e protetor dos que viajam. R/. Rogai por nós.